. . .

Este site usa cookies

Como a maioria dos sites, Alcoólicos Anônimos (BR) usa cookies. Para oferecer um serviço personalizado e ágil e para melhorar o site, lembramos e armazenamos informações sobre como você o usa. Isso é feito usando arquivos de texto simples chamados cookies que ficam no seu computador. Ao usar este site, você concorda com este princípio. Só será pedido uma vez. Para limpar cookies no computador siga as instruções

Membros relatam suas participações nas convenções III

Gostaria de redigir um pouco sobre minha experiência na primeira e única convenção que assisti, após me ingressar em A.A.

Não diferente de muitos, cheguei em Alcoólicos Anônimos depois de vários apagões e já não me aguentava mais. Após três dias sem beber e relutando em conseguir parar sozinho, resolvi quebrar a barreira do orgulho e procurar a Irmandade para ver como era, me perguntando: “quem sabe lá não aprendo a beber”, isto até então não aprendi, mas estou abstêmio há alguns meses.

Como sou muito observador, comecei a questionar o que eu estava fazendo em Alcoólicos Anônimos, pois devido ao meu trabalho (viagens constantes) não teria como ajudar ao grupo que ingressei, participando mais efetivamente dos encargos. Confesso que minha autopiedade quase me fez desistir. Foi então que tive um apadrinhamento onde o companheiro falou-me da Convenção Nacional de Maceió/AL dizendo que é um evento onde participam pessoas do mundo inteiro. Logo lhe perguntei que se somente com 10 meses de ingresso poderia participar. Ele me respondeu com um sorriso largo no rosto “companheiro vai ser a maior festa que você já participou em toda sua vida”. Acreditem que, no dia do evento, lá estava eu a trabalho naquela bela capital, onde nem gasto financeiro eu tive. Somente pelas graças do Poder Superior eu consegui estar lá. Que evento maravilhoso, pessoas se abraçando constantemente, sorriso sincero no rosto, objetos perdidos sendo encontrados, ambiente extremamente limpo, ausência de policiais onde mais ou menos 5.000 pessoas estavam agrupadas, muita organização, etc. Confesso a vocês que realmente nunca tinha visto isto antes, sem dúvida a maior festa de minha vida.

Ao final do evento pude presenciar uma entrega simbólica de uma chave representando, creio eu, a abertura para a próxima convenção na cidade onde eu resido, em Belo Horizonte no ano de 2020. Tive um despertar espiritual que me dizia que eu deveria tirar uma foto com aquela chave juntamente com “aquele Senhor” que ali estava representando o comitê organizador da próxima convenção. Pensei que seria difícil, fui me aproximando e quando cheguei perto reconheci aquele “Senhor”, que poucos dias antes o via abrindo uma reunião festiva de aniversário de um grupo que frequento. Pedi a ele para tirarmos uma self junto à chave. Para minha surpresa ele me disse: estou lhe reconhecendo. Quase não acreditei, como podia ter me reconhecido, pois só havia me visto uma vez, eu com pouco tempo na irmandade além de nunca termos conversado antes?. Mas milagres acontecem e dentro de A.A. é bem mais rápido. Começamos a conversar e disse-lhe das minhas dificuldades para ajudar no grupo que ingressei e eis o que ele me falou: precisaremos muito de um companheiro como você para nos ajudar a divulgar a Convenção pelo País, você topa? E aqui estou eu, dando minha contribuição ajudando a mim e a Alcoólicos Anônimos nesta caminhada rumo a 2020.

Ah!!!! E minha autopiedade? Não sei por onde anda.

Mais 24 horas a todos.

Paulo F.

Belo Horizonte/MG