acessibilidade texto


. . .

Portuguese Portuguese

Amigo Anônimo

aanonimoui

Nellie Elizabeth Wing (Nell Wing)

Box 4-5-9, Abr. Mai. / 2007 (pág. 7) => http://www.aa.org/lang/sp/sp_pdfs/sp_box459_april-may07.pdf

Título original: “Recordando a Nell Wing”

Nell Wing, não alcoólica, primeira arquivista de A.A. e amiga de muitos AAs do mundo inteiro, morreu no dia 14 de fevereiro de 2007 aos 89 anos de idade.

Em 1947, Nell, recém-licenciada do SPARS – a secção feminina da Guarda Costeira dos EUA - estava a caminho do México para estudar arte. Precisando de um trabalho temporário, passou pelo Escritório de Serviços Gerais de A.A. – ESG, e 35 anos mais tarde, em 1982 lá se aposentou.

Nell serviu primeiro como secretária de Bill W. Foi numa época em que as Tradições começavam a emergir, a Junta de Serviços Gerais não existia e a Junta de Custódios de Serviços Gerais estava começando a descobrir seu papel. Nell descobriu muito rápido a importância da correspondência de Bill e outros materiais. Começou a procurar nas lixeiras e a guardar materiais que viriam ser a base dos Arquivos Históricos do ESG, e seriam indispensáveis para os pesquisadores, escritores e membros de A.A. nos anos vindouros.

Em 1973 foi formado o Comitê dos Arquivos Históricos dos Custódios, e pouco depois Nell apareceu no show de Dick Cavett para falar do tema do alcoolismo. Ela fez uma explanação tão boa do valor espiritual e psicológico das Tradições de A.A. que um membro daquele tempo exclamou, “Não sendo membro de A.A., capta muito bem o programa”.

Em 1975, foram inaugurados oficialmente os Arquivos Históricos de A.A. numa cerimonia presidida por George G., naquele então o coordenador do Comitê de Arquivos Históricos dos Custódios. Lois W., a viúva de Bill, cortou a fita e Nell Wing foi sua arquivista.

Nell conhecia todo mundo e se lembrava de tudo. Era uma mina de informação sobre A.A. A única coisa que era preciso fazer era dizer o nome de um evento e Nell dava toda informação a respeito dele. Sempre otimista, com um belo sorriso encantador, nunca falava algo negativo para ninguém; um antigo membro do pessoal do ESG, George G, disse “Com Nell os assuntos de A.A. eram uma obra de amor”.

Em 1992, foi publicada a história de Nell “Agradecida por haver estado ali”. “Desde o começo”, lembrava Nell, “cativou-me a Irmandade de A.A., especialmente pelo carinho. Não era um carinho pelo próximo no sentido geral, mas um carinho pessoal, um amor do um pelo outro sem pensar em recompensa”.

Nellie Elizabeth Wing com o Prêmio Lasker, dado a Alcoólicos Anônimos em 1951, um presente de Alberte Mary Lasker, por recomendação de 12.000 médicos da Associação da Saúde Pública dos EUA.

Para saber mais veja:

“A origem dos Arquivos Históricos de A.A.” em:

Box 4-5-9, Out. Nov. 2005 (pág. 3 a 5) =>http://www.aa.org/lang/sp/sp_pdfs/sp_box459_oct-nov05.pdf

Literatura Digital em eBook