. . .

Este site usa cookies

Como a maioria dos sites, Alcoólicos Anônimos (BR) usa cookies. Para oferecer um serviço personalizado e ágil e para melhorar o site, lembramos e armazenamos informações sobre como você o usa. Isso é feito usando arquivos de texto simples chamados cookies que ficam no seu computador. Ao usar este site, você concorda com este princípio. Só será pedido uma vez. Para limpar cookies no computador siga as instruções

1954 10 A criação da Junta de Serviços Gerais de A.A.

"A Junta de Serviços Gerais (os Custódios) é o braço principal de serviço da Conferência e seu caráter é essencialmente de custódia... Com exceção de decisões sobre assuntos de política, finanças ou a Tradição de A.A. que possa afetar seriamente a Irmandade em sua totalidade, a Junta de Serviços Gerais tem liberdade total de ação na direção rotineira dos assuntos de política ou de negócios dos serviços incorporados de A.A.…"extraído da Ata da Constituição da Conferência.

A Junta de Serviços Gerais é constituída por um Grupo de servidores de confiança – os Custódios, composta por alcoólicos e não alcoólicos que elegem seus próprios sucessores, ficando a eleição, entretanto, sujeita à aprovação da Conferência ou de um Comitê da mesma.

Os Custódios de Alcoólicos Anônimos ocupam-se de tudo que possa afetar a saúde e o desenvolvimento da Irmandade dentro e fora dela. Entretanto, em conformidade com a Ata de Constituição da Conferência, seus deveres são essencialmente de custódia. Quando há necessidade de tomar uma decisão sobre a política geral da Irmandade, os Custódios sempre acorrem à Conferência. Devido a que os Custódios são membros da plenária da Conferência, participam das suas decisões como membros individuais, e não como Grupo.

A Junta de Serviços Gerais, estabelecida com este nome em outubro de 1954 pela Conferência de Serviços Gerais, é a sucessora da Fundação do Alcoólico criada em 1938 por Bill W. e pelo Dr. Bob e dissolvida em 1951 por ocasião da Primeira Conferência de Serviços Gerais –

Ver em:https://www.aa.org.br/membros/comites/cahist/organizacao-historia/primeira-conferencia

Em 1951, ano da primeira Conferência de Serviços Gerais, a Junta era composta por oito Custódios não alcoólicos e sete Custódios alcoólicos. Desde sua formação, houve duas mudanças importantes na composição da Junta. A primeira mudança aconteceu em 1962 quando, em decorrência do crescimento da Irmandade, foi necessário incorporar membros de A.A. com experiência de serviço em diversas Áreas dos EUA e Canadá para ampliar a base dos serviços. Naquele então, foi aprovado o aumento do número de membros da Junta para poder incorporar alguns Custódios vindos de Estados e Províncias fora da Cidade de Nova York. Em 1966 foi feita a segunda mudança importante. Desde o começo houve uma maioria (de um) de membros não alcoólicos na Junta. Pela metade da década de 1960, A.A. tinha acumulado uma sólida experiência em dirigir seus próprios assuntos e conseguiu elaborar um método prático para conseguir a participação de custódios que residiam a certa distância de Nova York. A configuração atual é composta por sete Custódios não alcoólicos (mandato de seis anos) e 14 alcoólicos (mandato de quatro anos), ou seja, estabeleceu-se uma maioria de 2/3 de custódios alcoólicos.

A Junta de Serviços Gerais de A.A. no Brasil

Em 29 de fevereiro de 1976, durante o Terceiro Conclave Nacional, em São Paulo SP, reuniram-se os membros do Conselho Diretor do CLAAB e mais 29 Delegados representando 16 Estados, e criaram a Junta Nacional de Alcoólicos Anônimos do Brasil – JUNAAB.

Na 8ª Conferência de Serviços Gerais, em 1984, em Blumenau, que deu posse à Junta de Custódios, a JUNAAB deixa de se denominar Junta Nacional de Alcoólicos Anônimos do Brasil, para se chamar Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos do Brasil. Por ser difícil a pronúncia de JSGAAB, optou-se por mudar o nome e manter a palavra Junaab, mais fácil de pronunciar e já conhecida de todos os membros. A atual Junta de Custódios no Brasil é composta por 14 membros: quatro não alcoólicos (mandato de quatro anos com possível reeleição) e dez alcoólicos (mandato único de quatro anos). (Ver Cap. VI do Manual de Serviço de A.A.– Junaab, código 125).

CAHist – Comitê de Arquivos Históricos da Junaab