acessibilidade texto


. . .

Portuguese Portuguese

Amigo Anônimo

aanonimoui

Aanonimo

1941 03 Publicação do artigo de Jack Alexander

As vendas da primeira impressão da primeira edição foram dolorosamente baixas. Levou quase dois anos para vender todas as 4.650 cópias contratadas à gráfica. O fato de que o subtítulo do livro era "A História de Como Mais de Cem Homens se Recuperaram do Alcoolismo" trouxe dúvidas à sociedade de que isso fosse possível – até então, era inconcebível que um viciado pudesse se recuperar e, muito menos entender aquela condição – não como um vício, mas como uma doença. Então, em primeiro de março de 1941, a The Saturday Evening Post a mais popular revista daqueles dias, com tiragem de mais de três milhões de exemplares, circulou com um artigo muito favorável sobre A.A. onde o jornalista investigativo Jack Alexander, após uma pesquisa minuciosa em todo o país (EUA) relatou naquele artigo intitulado "Alcoólicos Anônimos Escravos libertos da bebida, agora libertam outros", que, realmente, dos alcoólicos que haviam se juntado à Irmandade desde seu início em junho de 1935, indicando, "Como é impossível desqualificar todos os candidatos que se apresentam, a porcentagem de recuperação não chega a 100%. De acordo com estimativas de A.A., cinquenta por cento dos alcoólicos filiados recuperam-se quase imediatamente: vinte e cincos por cento melhoram após uma ou duas recaídas e o restante permanece em dúvida. Este índice de sucesso é excepcionalmente elevado...", escreveu Jack - (veja o artigo completo no livreto "O Artigo de Jack Alexander" – Junaab, código 228).

Depois da publicação do artigo, o escritório de Nova York foi inundado com consultas a respeito da Irmandade e seu programa de recuperação e conseguiu vender todos os exemplares existentes no estoque. Já naquele mesmo mês de março, foi feita a segunda impressão com tiragem de 5.000 cópias. No início desse ano, 1941, a Irmandade contava com 2.000 membros; no final desse mesmo ano já contava 8.000 membros. Embora sem fatalismos, talvez não fosse aquele inspirado artigo, Alcoólicos Anônimos poderia aos nossos dias. Dessa maneira, o texto deste artigo merece o mesmo destaque para o entendimento do pioneirismo da Irmandade que o próprio Livro Azul, assim como no acervo da literatura de A.A. dos Grupos.

A história por trás deste artigo começa quando o proprietário do The Saturday Evening Post, o juiz Curtis Bok, soube da existência de A.A. através de dois amigos. Teve interesse em que o Post contasse a história da organização e chamou um conhecido jornalista de The Saturday Evening Post, Jack Alexander, para fazê-lo.

Bill W., cofundador de Alcoólicos Anônimos, ansioso por divulgar a mensagem de A.A., reuniu-se com Alexander. Deu a ele acesso aos documentos de A.A., ofereceu um tour pelos lugares de interesse de A.A. e acertou entrevistas com os Custódios não alcoólicos da Fundação do Alcoólico e com os Custódios membros de A.A.

A correspondência que mantiveram Jack Alexander e Bill W. no início de 1941 é uma mostra do entusiasmo que era sentido diante da expectativa da publicação do artigo. No dia 4 de janeiro de 1941, Alexander escreveu a Bill W. e lhe enviou o manuscrito do artigo para que Bill o lesse. Em 6 de janeiro, na resposta de Bill, pode ser apreciado o entusiasmo pela publicação do artigo. Bill escreveu: "Eu gostaria de ser capaz de expressar adequadamente o sentimento de gratidão que cada um de nós sente por você e por Saturday Post, pelo que está próximo a acontecer. Não pode imaginar o alívio direto de tanto sofrimento que chegará ao seu fim graças à sua caneta e aos seus bons editores".         Extraído de: https://www.aa.org/pages/es_ES/jack-alexander-article

CAHist – Comitê de Arquivos Históricos da Junaab