acessibilidade texto


. . .

Portuguese Portuguese

Amigo Anônimo

aanonimoui

k) 1985 - 1988 Cooperação com a Comunidade Profissional (CCCP)

Recomendações aprovadas

Texto:

1985, São Paulo-SP, 9ª CSG

Recomenda:

  • 1.-Recomendamos que os Comitês de Cooperação com a Comunidade Profissional – CCP, sejam organizados a nível Estadual, com a aprovação do Comitê de Área e a Central de Serviços, em reunião conjunta de RSGs e RIs, de acordo com a estrutura de serviços local, com vistas a atingir os seguintes profissionais não alcoólicos: médicos e paramédicos; jurídicos e penais; militares das Forças Armadas e policiais; empresários; educadores; servidores públicos ou privados; “PREAA” (Projeto de Inter Cooperação com o Sistema Informal de Saúde para a Recuperação de Alcoólicos). Aprovada por unanimidade.
  • 2.-Recomendamos que os citados Comitês, além do Coordenador e outros auxiliares diretos, sejam desenvolvidos por elementos previamente preparados para o exercício dessa tarefa, através de reuniões de estudos e esclarecimentos. Aprovada por unanimidade.
  • 3.-Recomendamos que o preparo e atuação dos elementos neste campo de trabalho devem ser com base na literatura específica, tais como: Memorando a um Recluso que pode ser um Alcoólico; A.A. em Centros de Tratamento; Se Você for um Profissional; A.A. Como Recurso para a Classe Médica; A.A. e a Classe Médica; Um Clérigo Pergunta a Respeito de A.A., e formação de Comitês locais de cooperação com a comunidade profissional, buscando subsídios de esclarecimento junto aos Delegados e Centrais de Serviços ou Intergrupais mais próximos. Aprovada por unanimidade.
  • 4.-Recomendamos que, para que este Comitê atinja seus objetivos, procure-se criar uma mútua compreensão e cooperação entre a Irmandade e os diferentes grupos de profissionais não alcoólicos ou pessoas interessadas no alcoolismo e no doente alcoólico, através de palestras ou contatos pessoais, formação de Grupos e respectivos apadrinhamentos. Sugere-se o apadrinhamento por um Grupo normal de A.A. ou pelo próprio Comitê, se houver, assumindo a responsabilidade dos trabalhos, a fim de que não haja solução de continuidade. Aprovada por unanimidade.
  • 5.-Recomendamos que a abertura de Grupos em instituições seja precedida de reuniões informativas com elementos da organização interessada, no sentido da ambientação, conhecimento das necessidades reais e formação de lideranças capazes de garantir a continuidade dos trabalhos. Aprovada por unanimidade.
  • 6.-Recomendamos que todos os elementos colaboradores devem ser esclarecidos nas normas das organizações onde se estabelece o Grupo e que os depoimentos sejam voltados, simplesmente, sobre a vivência no alcoolismo e em A. Aprovada por unanimidade.
  • 7.-Recomendamos o contato permanente entre os Grupos institucionais com o Comitê de Cooperação com Profissionais Não Alcoólicos – CCP, anexo à Junta de Custódios, noticiando sobre o andamento dos trabalhos ou solicitando ajuda, quando necessário, para que a continuidade da obra tenha como princípio básico a UNIDADE e o crescimento de A.A. no Brasil. Aprovada por unanimidade.

 

1986, João Pessoa-PB, 10ª CSG

Recomenda:

  • 1.-Recomendamos que os Comitês de CCP sejam organizados a nível estadual, com a participação de Centrais Comitês de Área, lnter­grupais, Distritos e Grupos que comportem o trabalho desta natureza com vistas a atingir os seguintes profissionais não alcoólicos: médicos e paramédicos; jurídicos e penais; militares das Forças Armadas e policiais; empresários; educadores; religiosos e PREAA (Projeto de Inter Cooperação com o Sistema Informal de Saúde para a Recuperação de Alcoólicos). Aprovada por unanimidade.
  • 2.-Recomendamos que os citados Comitês, além do Coordenador e outros auxiliares diretos sejam desenvolvidos por elementos previamente preparados para o exercício desta tarefa, através de reuniões de estudos e esclarecimentos. Aprovada por unanimidade.
  • 3.-Recomendamos que o preparo e atuação dos elementos neste campo de trabalho deve ser com base em literatura especifica, tais como; Memorando a Um Recluso Que Poder Ser Um Alcoólico; AA em Centros de Tratamento; Se Você for um Profissional; AA Como Recurso Dara a Classe Médica; AA e a Classe Médica; Um Clérigo Pergunta a Respeito de A.A.; A.A. Atinge a Maioridade; Primeiras Noções Para o Público em Geral, e também buscando subsídio junto aos órgãos de serviços locais, inclusive ao Delegado Estadual. Aprovada por unanimidade.
  • 4.-Recomendamos que para o CCP atingir o seu objetivo procure-se criar uma mútua compreensão e cooperação entre a Irmandade e os diferentes grupos de profissionais não alcoólicos ou pessoas interessadas no campo do alcoolismo, através de contatos pessoais, formação de Grupos de apoio e respectivo apadrinhamento. Sugere- se o apadrinhamento por um Grupo normal de AA ou pelo órgão de serviço local, se houver, assumindo as responsabilidades do trabalho, a fim de que não haja solução de continuidade. Aprovada por unanimidade.
  • 5.-Recomendamos que a abertura de Grupos de apoio seja precedida de reuniões informativas com elementos da direção da organização interessada, no sentido da ambientação, conhecimento das necessidades reais e formação de lideranças capazes de garantir a continuação dos trabalhos. Aprovada por unanimidade.
  • 6.-Recomendamos que todos os colaboradores devem ser esclarecidos das normas das organizações onde se estabelecem os Grupos de apoio e que depoimentos sejam voltados, simplesmente sobre a vivência no alcoolismo e de A.A. a fim de que não haja controvérsias. Aprovada por unanimidade.
  • 7.-Recomendamos a constante realização de Simpósios e Temáticas com a participação de alcoólicos ou não, bem como Al-Anons. Aprovada por unanimidade.
  • 8.-Recomendamos a integração no CCP de profissionais alcoólicos ou não, bem como Al-Anons. Aprovada por unanimidade.
  • 9.-Recomendamos contatar com os profissionais de saúde no sentida ' de estimular o conhecido PREAA (Projeto de Inter Cooperação com o Sistema Informal de Saúde para a Recuperação de Alcoólicos). Aprovada por unanimidade.
  • 10.-Recomendamos com relação a membros de A.A. que trabalham no campo do alcoolismo que seja observada a orientação emanada da GSO, a qual consta nos guias de A.A., capítulo X, sob o Titulo de A.A., digo, “Membros de A.A. Que Trabalham no Campo do Alcoolismo”. Aprovada por unanimidade.
  • 11.-Recomendamos aos órgãos de serviços locais a remessa de listagem de endereços e nomes de médicos, paramédicos (pessoal de enfermagem, psicólogos, farmacêuticos, assistentes sociais, etc.) de sua Área, dedicados ao trabalho no campo do alcoolismo, sejam membros da Irmandade de A.A. profissionais, ou apenas colaboradores. Aprovada por unanimidade.
  • 12.-Recomendamos o contato permanente dos Grupos de apoio com o Comitê de Cooperação, com a Comunidade Profissional (CCP), anexa à Junta de Custódios, noticiando sobre o andamento dos trabalhos ou solicitando ajuda, quando necessário, para a continuidade da obra tendo como princípio básico a unidade e o crescimento de A. A. no Brasil, servindo àqueles que ainda sofrem. Aprovada por unanimidade.

 

1987, São Paulo-SP, 11ª CSG

Recomenda:

  • 1.-Recomendamos que os Comitês de CCP sejam organizados a nível de Área Estadual com a participação dos Grupos, Centrais, comitês de Área, Distritos e lntergru­pais com vistas a atingir os seguintes profissionais não alcoólicos:
    • a  Médicos e profissionais de saúde;
    • b  Profissionais da área de direito;
    • c  Militares das Forças Armadas e policiais;
    • d  Empresários;
    • e  Educadores;
    • f  Religiosos;
    • g  Outros.
  • 2.-Recomendamos que para o CCP atingir seus objetivos, procure se criar uma mutua compreensão entre a Irmandade e os diferentes Grupos de profissionais não alcoólicos ou pessoas interessadas no campo do alcoolismo, através de contatos pessoais .
  • 3.-Recomendamos, com relação a membros de A.A. profissionais no campo de alcoolismo, seja observada a orientação emanada do ESG, a qual consta nos Guias de AA Capítulo 10 - sob o título “Membros de A.A. Empregados no Campo do Alcoolismo”.
  • 4.-Recomendamos aos Grupos que todas e quaisquer solicitações para contatos preliminares em organismos públicos e privados sejam encaminhados aos órgãos de serviços locais no sentido da realização de um trabalho mais eficaz.
  • 5.-Recomendamos ao Comitê de Informação ao público produzir vídeo-Gravações, informando os aspectos médicos e sociais do alcoolismo, culminando com a mensagem de A.A.
  • 6.-Recomendamos ao Comitê de Literatura revisar modelos de mensagem adotadas em algumas Áreas, no sentido de padronizar nossa comunicação com a comunidade profissional.

 

1988, Curitiba-PR, 12ª CSG

Recomenda:

  • 1.-Que o Plano Nacional de Divulgação seja adotado e executado em conformidade com as possibilidades de cada Área, através da atuação integrada de todos os Órgãos de Serviço;
  • 2.-Que seja substituído o termo “Pacote de Apoio”, por “Conjunto de Sugestões”.

1989, Santos-SP, 13ª CSG

Recomenda:

  • 1.-A suspensão imediata do “Conjunto de Sugestões” até que o mesmo seja revisto pela Junaab e por ela referendado.
  • 2.-Às Áreas que, em consonância com as CENSAAs/ISAAs promovam a criação do Comitê de Décimo Segundo Passo, respeitadas as realidades locais.