Alcoólicos Anônimos - Área Rio de Janeiro

Os Doze Passos

 

Raramente vimos alguém fracassar tendo seguido cuidadosamente nosso caminho(...) 

 
Nossas histórias revelam, de uma forma geral, como costumávamos ser, o que aconteceu e como somos agora. Se você chegou à conclusão de que quer o que nós temos e deseja fazer todo o possível para obtê-lo, então está pronto para dar alguns passos. 
 
Diante de alguns, nós recuamos. Achamos que poderíamos encontrar um modo mais fácil e mais cômodo. Mas não pudemos. Com toda a veemência de que somos capazes, pedimos que você seja corajoso e cuidadoso, desde o início. Alguns de nós tentamos nos agarrar a nossas velhas idéias e o resultado foi nulo, até que nos rendemos incondicionalmente. 
 
Lembre-se de que estamos lidando com o álcool - traiçoeiro, desconcertante, poderoso! Sem ajuda, é demais para nós. Mas há Alguém que tem todo o poder - este alguém é Deus. Que você possa encontrá-Lo agora! 
 
Meias medidas de nada adiantaram. Continuamos no ponto crítico. Pedimos a Ele proteção e cuidado, em total abandono. Eis os passos que demos e que são sugeridos como um programa de recuperação: 
 
(Direitos autorais de The A.A. Grapevine, Inc; publicado com permissão)
 
OS DOZE PASSOS DE  ALCOÓLICOS ANÔNIMOS 
 
1. Admitimos que éramos impotentes perante o álcool - que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.
 
2. Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade.
 
3. Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos.
 
4. Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.
 
5. Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas.
 
6. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.
 
7. Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições.
 
8. Fizemos uma relação de todas as pessoas a quem tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados.
 
9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-las significasse prejudicá-las ou a outrem.
 
10. Continuamos fazendo o inventário pessoal e quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente.
 
11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade e relação a nós, e forças para realizar essa vontade.
 
12. Tendo experimentado um despertar espiritual, graças a estes Passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólicos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.
 
(Direitos autorais de The A.A. Grapevine, Inc; publicado com permissão)

Av. Presidente Vargas, 542 / 1201-7 - Centro - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20071-000
Tel.: (21) 2253-3377