Alcoólicos Anônimos - Área Rio de Janeiro

Literatura - Livretes

 

 

Nome

Descrição

44 perguntas

44 perguntas

Nos tempos atuais, milhões de pessoas já ouviram falar de alguma coisa a respeito de A.A. e, em geral possuem “uma vaga impressão de que A.A. é algum tipo de organização que, de alguma forma, consegue ajudar os bêbados a parar de beber”. O livrete em epígrafe foi elaborado para os que se interessam pela Irmandade, quer para si mesmos, para um amigo ou parente, quer por desejarem estar melhor informados sobre nós. Nele estão incluídas respostas a algumas perguntas que nos foram feitas frequentemente no passado, e que dão uma visão genérica sobre alcoolismo e o modo de vida de Alcoólicos Anônimos.

A Tradição de A.A.

A Tradição de A.A.

Uma visão panorâmica dos fatos históricos que tiveram como resultado nossas incomparáveis Doze Tradições. Conta a história do início e desenvolvimento dos princípios considerados essenciais para a unidade e sobrevivência de A.A.

A.A. como um Recurso para os Profissionais de Saúde

A.A. como um Recurso

para os Profissionais de

Saúde

Como uma versão mais específica do folheto destinado a profissionais em geral, este aqui dirige-se a profissionais da Saúde. Explica a nossa visão do alcoolismo como doença incurável e a frustrante resistência do alcoólico a ser ajudado, e tenta responder a algumas objeções comuns a respeito de A.A.

A.A. é para mim?

A.A. é para mim?

Esta é a versão ilustrada do folheto Você deve procurar o A.A. ?. Reproduz as mesmas doze perguntas, visando a um auto-exame individual e confidencial, só que formuladas na primeira pessoa do singular e acompanhadas de ilustrações inspiradoras. Uma ferramenta muito útil para apadrinhar recém-chegados à Irmandade.

A.A. em instituições de tratamento

A.A. em instituições de tratamento

Como a transmissão da mensagem de A.A. a alcoólicos internados em instituições de tratamento ajuda a fortalecer a sobriedade? Como trabalhamos com tais instituições e que tipos de reuniões realizamos lá? Quais as qualificações que um AA deve possuir a fim de engajar-se neste serviço, quais atitudes lhe são sugeridas e quais deveriam ser evitadas? Essas são algumas das questões abordadas neste livrete, que interessa não apenas a AAs que desejam realizar tal serviço, mas também a profissionais e instituições desejosos de começar um trabalho de cooperação com Alcoólicos Anônimos para a recuperação de doentes alcoólicos.

A.A. para mulher

A.A. para mulher

Abrem este livrete quinze perguntas dirigidas a mulheres que suspeitem ter problemas com o álcool. Uma breve introdução aborda algumas noções sobre o alcoolismo e A.A., remetendo para o depoimento de oito mulheres, das mais diversas condições de vida, que descobriram ser portadoras dessa doença e encontraram uma via de recuperação em Alcoólicos Anônimos.

Alcoólicos Anônimos e a Classe Médica

Alcoólicos Anônimos e a Classe Médica

Esta publicação dirige-se em particular aos profissionais da medicina em suas várias especialidades, e procura abordar o conceito do alcoolismo como doença.

As Doze Tradições Ilustradas

As Doze Tradições Ilustradas

Baseado em uma série de desenhos publicados em “A.A. Grapevine”, este livrete começa apresentando a origem das Doze Tradições de Alcoólicos Anônimos, e coloca lado a lado, ilustrações de cada uma delas e breves textos comentando o sentido de cada Tradição. Um recurso a ser empregado nas relações de apadrinhamento, nas reuniões de estudo das Tradições e também como subsídio para oradores dedicados à informação ao público, dada a sua linguagem coloquial.

Autossuficiência

Autossuficiência

"Autossuficiência começa por mim, porque sou parte do todo - do grupo. Pagamos nosso aluguel nossas contas, compramos café, bolachas e literatura de A.A.. Contribuímos com nosso ESL, nosso Comitê de Área, e nosso ESG.

Se não fosse por estas entidades, muitos jamais teriam descoberto os milagres de A.A.."

Carta a uma mulher alcoólica

Carta a uma mulher alcoólica

Escrita por uma mulher não-alcoólica e dirigida à mulher que suspeita ter um problema com a bebida, esta carta, publicada originalmente em 1954, numa revista norte-americana, descreve o processo de progressão da doença entre as mulheres, e apresenta de modo simples e coloquial o programa de Alcoólicos Anônimos.

Eis o A.A. ...

Eis o A.A. ...

uma introdução ao programa de recuperação de A.A.
Num texto organizado em tópicos curtos e objetivos, esta publicação dá uma noção geral sobre A.A. e a doença do alcoolismo, abordando alguns dos principais mitos e realidades em torno dessa doença e da possibilidade de recuperação através do nosso programa. Aspectos tais como a decisão de parar de beber e o problema de permanecer sóbrio são detalhados.

Entendendo o anonimato

Entendendo o anonimato

A “Décima-Segunda Tradição” de A.A. é tratada neste livrete, distinguindo-se o anonimato na base de pessoa para pessoa e o anonimato em nível de mídia. Em seguida, há dez perguntas em torno do assunto, finalizando-se com alguns “fatos a respeito do anonimato” na Irmandade e algumas sugestões em relação à conduta pessoal.

Falando em Reunões de não A.A.

Falando em Reunões

de não A.A.

Uma série de informação destinadas aos oradores, reunidas a partir da experiência de A.A. e coligidas pelo Comitê de Informação ao Público do Escritório de Serviços Gerais.

Membros de A.A. - Medicamentos e outras drogas

Membros de A.A. - Medicamentos e outras drogas

O texto desta publicação é, na verdade, o relatório de um grupo de médicos que são também membros de Alcoólicos Anônimos, e aborda a delicada questão da relação entre alcoolismo e o uso de medicamentos e outras drogas: por um lado, sabe-se que os alcoólicos tem grande propensão a se tornarem dependentes de outras drogas além do álcool e, por outro lado, medicamentos poderão ser absolutamente necessários no tratamento de outros problemas graves de saúde do alcoólico. O relatório inclui o relato de três AAs incluídos no primeiro caso e três típicos do segundo caso, e apresenta nove sugestões de como lidar com esta questão, no relacionamento pessoal com médicos e dentistas e também com outros alcoólicos e em A.A.

Mensagem a um recluso que pode ser alcoólico

Mensagem a um recluso que pode ser alcoólico

Você é alcoólico?

Lembre-se de que você é a única pessoa que pode dizer se tem problemas com a bebida, ou não. Mesmo que tenha respondido que tem, a coisa mais importante é que decida por si mesmo. 

Muitos de nós fomos, ou ainda somos, reclusos. E a bebida alcoólica teve uma grande  participação em nosso crime - bem maior do que pensávamos.

O artigo de Jack Alexander sobre Alcoólicos Anônimos

O artigo de

Jack Alexander sobre

Alcoólicos Anônimos

Desde os primórdios da história de A.A., a melhor publicidade que temos vem de nossos amigos não-alcoólicos. Este livrete é o relato do jornalista norte-americano, publicado em 1941 no Jornal Washington Post,. Além do interesse histórico, sua leitura nos oferece uma qualificada e atual visão “de fora” sobre a Irmandade, o alcoolismo e nossas sugestões para a recuperação.

O Grupo de A.A. - Onde tudo começa

O Grupo de A.A.

Onde tudo começa

O que é, como surge, como funciona e que atividades desenvolve um Grupo de A.A.? Quem são e o que fazem seus servidores internos? Como cada Grupo se relaciona com A.A. como um todo? Como é e como se opera a estrutura geral de Alcoólicos Anônimos? Tais perguntas são respondidas detalhadamente neste livrete, que traz ainda tópicos sobre o que A.A. não faz, a posição da Irmandade no Campo do alcoolismo e a reprodução dos nossos Doze Passos, Doze Tradições e Doze Conceitos. Funciona também como um pequeno manual para consultas e estudo.

O melhor de Bill

O melhor de Bill

Cinco artigos escritos por Bill W. (co-fundador de Alcoólicos Anônimos), e publicados no A.A. Grapevine ( a revista internacional de A.A.), abordam, respectivamente, os temas: fé, medo, honestidade, humildade e amor.

Os Co-fundadores de Alcoólicos Anônimos

Os Co-fundadores de Alcoólicos Anônimos

Editada como parte das atividades comemorativas do cinqüentenário de A.A. no Brasil, esta publicação traz um resumo biográfico de Bill W. e Dr. Bob, respectivamente, o corretor da Bolsa de Valores de Wall Street e o médico, considerados co-fundadores de Alcoólicos Anônimos, e reproduz a última palestra proferida por cada um deles, respectivamente em 1969 e 1948, indicando a bibliografia para consultas mais aprofundadas.

Os Doze Passos ilustrados

Os Doze Passos

ilustrados

Simples e direto, e como indica o seu título, este livrete traz a relação dos Doze Passos sugeridos por Alcoólicos Anônimos para a recuperação do alcoolismo, cada qual acompanhado de uma ilustração e de uma frase. Poderá servir como uma inspiração para recém-chegados, como um recurso auxiliar de padrinhos e madrinhas e para AAs que mesmo contando algum tempo na Irmandade, ainda não praticaram todos os Passos sugeridos.

Os Jovens e A.A.

Os Jovens e A.A.

Mitos e verdades sobre o alcoolismo e sobre Alcoólicos Anônimos – a começar pela idéia de que se é “jovem demais” para ser um alcoólico ou um AA, além de dez histórias de jovens (sete rapazes e três moças) que ingressaram na Irmandade entre os quinze e os vinte e cinco anos de idade, compõem esta publicação que interessa também a pais e mães com filhos jovens, além de AAs que apadrinham novatos na Irmandade.(

Perguntas e respostas sobre apadrinhamento

Perguntas e respostas sobre apadrinhamento

Apadrinhamento em A.A. é o processo pelo qual “um alcoólico que já tenha feito um certo progresso no programa de recuperação, compartilha essa experiência, de uma maneira contínua e individual, com outro alcoólico que ainda esteja tentando conseguir ou manter a sobriedade através de A.A.”. Esta publicação apresenta 34 perguntas/respostas para quem procura um padrinho/madrinha, para quem deseja ser padrinho/madrinha, para Grupos que planejam a atividade de apadrinhamento e também sobre apadrinhamento de Serviços. Ao final, encontram-se os nossos Doze Passos, Doze Tradições e Doze Conceitos.

Sugestões para coordenar reuniões de novos

Sugestões para coordenar reuniões de novos

Que tipos de reuniões de A.A. funcionam melhor para os novos na Irmandade? Qual o melhor perfil para um bom coordenador de tais reuniões? Pode um coordenador preparar-se para as reuniões? Alguns assuntos sugeridos para as reuniões e algumas sugestões sobre o planejamento dessa atividade são os conteúdos desta publicação também muito prática, que poderá ser útil sobretudo aos Comitês de Serviços dos Grupos de A.A.

Três palestras às sociedades médicas por Bill W. Co-Fundador de A.A.

Três palestras às sociedades médicas

por Bill W.

Co-Fundador de A.A.

As três palestras proferidas por Bill W., resumidas neste livrete, incluem, de forma detalhada, as duas primeiras informações sobre o programa de A.A. apresentadas solenemente perante as assembléias de renomadas sociedades médicas dos EUA. Essas palestras constituem um marco definitivo no crescimento da compreensão de A.A. por uma de suas maiores aliadas – a medicina.

Um clérigo pergunta a respeito de A.A.

Um clérigo pergunta a respeito de A.A.

Neste livrete são respondidas vinte perguntas freqüentemente feitas à Irmandade por religiosos(as) interessados no problema do alcoolismo e que ainda não tiveram oportunidade de familiarizarem-se conosco. Elas mostram como os princípios contidos nos Doze Passos e Doze Tradições se ligam a idéias espirituais de religiões diversas, e como tem havido cooperação entre o Clero e A.A.

Um pequeno guia para alcoólicos anônimos

Um pequeno guia para alcoólicos anônimos

O que é alcoolismo? Quais são os sintomas? O que é A.A., o que são suas reuniões e como ajuda o alcoólico? Quem pertence a A.A.? Um alcoólico precisa chegar ao “fundo do poço” para A.A. poder ajudá-lo? Há jovens em A.A.? Quem dirige a Irmandade e quanto custa permanecer nela? O que podem fazer os familiares de alcoólicos? O que A.A. não faz? Como se pode saber mais sobre A.A.? São as questões sinteticamente colocadas neste livrete.

Você pensa que é diferente?

Você pensa que é diferente?

O alcoolismo é uma doença que se esconde do próprio doente, muitas vezes sob o argumento clássico: “eu sou diferente”. Os treze relatos deste livrete demonstram de forma cabal que o alcoolismo atinge pessoas das mais diferentes condições - juntas, em A.A., todas elas encontram a sua recuperação.

 

Av. Presidente Vargas, 542 / 1201-7 - Centro - Rio de Janeiro - RJ
CEP: 20071-000
Tel.: (21) 2253-3377